Páginas Vs Frames // Qual seu número?



Após perder o emprego, Ally Darling lê um artigo sobre a média de homens que uma mulher tem em sua vida. Ela se espanta ao perceber que o seu número é quase o dobro da média geral. Ally já dormiu com 19 homens!! Ao se dar conta disso ela decide ir atrás desses 19 homens, pois acredita que pode fazer dar certo com algum deles e, assim, não aumentar o seu número. Para ajudá-la a encontrar os caras, ela contrata seu vizinho gato.

O filme é uma comédia romântica (mais comédia que romântica), daquelas bens comuns, sem muita novidade. Apesar de eu gostar desse tipo de filme, Qual o seu número? não me encantou, não. Eu não consigo gostar da atriz que faz a protagonista (Anna Faris), não consigo separá-la do Todo mundo em pânico, filme que eu não suporto!! Então, foi um sufoco assistir esse filme. E eu ainda tive que assistir dublado porque não achei as legendas.

A história não me convenceu, tudo acontece muito rápido, meio que no atropelo. A Ally decide ir atrás dos caras do nada, contrata o vizinho e na outra semana já encontrou todos eles. Fora que ela confia no bendito vizinho a ponto de ele entrar e sair da casa dela sem ela nem saber. E da onde ela tira tanto dinheiro pra sair viajando por ai se ela acabou de ser demitida? Tá certo que "Cinema é mentira" como diria um "professor" meu, mas tudo tem um limite, e esse filme ultrapassou vários! Não me convenceu, mais uma vez.

Vs

Dai eu fui ler o livro buscando uma história melhor construída, já que esse é um consenso... Livros sempre são melhores que filmes. Mas eu não sei dizer o que foi pior, assistir o filme ou ler o livro. Este com certeza tem mais coerência (por exemplo: ela usa o "seguro-desemprego" dela pra ir atrás dos caras), porém já no começo eu me decepcionei, porque a motivação que faz Delilah Darling ir em busca dos rapazes é outra. Aqui ela encontra um deles, que acabou virando padre, e este a motiva a repensar seus relacionamentos e só então ela decide que quer ir em busca deles. É ai que aparece a maior diferença entre o livro e filme! No livro ela atravessa os Estados Unidos atrás de cada um dos homens, Delilah simplesmente aluga um carro e sai em viagem para várias cidades como Las Vegas, Houston, Tallahassee... Enquanto no filme ela faz tudo isso rapidinho, de um dia para o outro, de avião, metrô...

Ah Petra, mas isso é bom, dá mais movimento à trama, mais aventura!! Contudo, não foi isso que eu achei, infelizmente. Pra mim, essa viagem toda fez com que a história ficasse mais arrastada e enrolada. Pensei em abandonar o livro diversas vezes, só que ainda bem que eu não fiz isso, porque o final é a única parte que vale a pena. Eu dei nota 3 no Skoob porque os finais felizes e românticos sempre me ganham e o final do livro foi 10 vezes melhor que o do filme! Alguma coisa tinha que ser boa, né?

~~~~~~
Enfim, não sei se recomendo nem o livro, nem o filme. Acho que ambos não funcionaram pra mim, então não me responsabilizo. Fica a critério de vocês! Alguém ai já leu ou assistiu ao filme? Me contem a opinião de vocês aqui nos comentários. Até a próxima!


Referências
Livro: BOSNAK, Karyn. Qual seu número?. Editora Novo Conceito, 2011.
Filme: Qual seu número?. Mark Mylod. Estados Unidos, 2011.
 *Li Qual seu número? através do grupo do Livro Viajante no Skoob.
Comentários
4 Comentários

4 comentários :

  1. Xiiii vou receber, vc me enviou pelo grupo do LV
    Estava animada, pois li boas recomendações...vamos ver.
    Depois te conto :(
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto é goste né Claudia! Quem sabe você gosta. :)

      Excluir
  2. Petra!!!! Meu Deus como você pode fazer isso? ~Eu descontrolada~
    Fiquei apaixonada pelo filme e já estava criando 1001 esperanças para o livro.
    Apaixonei pelo Chris Evans, mas posso confessar que me incomodei com a atriz. Não achei ela com a idade certa, tampouco bonita.

    Beijos,
    Marcela.
    ocantinholiterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcela!
      De repente pra você a história dê certo. Se você gostou do filme já é uma grande diferença. Cada um tem um gosto diferente né?

      Excluir

 
Voltar ao topo