Trilha Sonora - Dance Of Days x Gabriel José García Márquez

No mês passado o mundo perdeu Gabriel José García Márquez, o jornalista, editor, ativista político, e claro, escritor colombiano, que é considerado um dos mais importantes escritores do século vinte, tanto que foi premiado em 1982 com o Nobel de Literatura pelo conjunto da obra.

Cem Anos de Solidão é sua obra mais famosa, que conta de forma bem peculiar a história fictícia da família Iguaran Buendia e de suas várias gerações, apenas Úrsula é personagem fixa, não se sabe ao certo, mas estima-se que ela tenha vivido entre 115 e 122 anos. O romance é localizado numa aldeia também fictícia chamada, Macondo.

Dance of Days é uma banda Punk/Pós-punk/Hardcore/Emo (ufa!) de São Paulo, conhecida por seus shows intensos e pela musicalidade única, se for talvez sua caracteristicas mais latente sejam suas letras tão bem escritas e que fazem alusões à personagens das mais diversas mídias, como o herói japonês Astro Boy ou à princesa dos contas de fadas, Rapunzel.

Em 2008, o Dance of Days lançou o disco Insônia, o qual tem a canção, Comerciais de Cigarro.

"Alguém que não te deixe
tão García Márquez, feito personagem
de Cem Anos de Solidão.
Você quer voar, mas eu só sei contar estórias
que não mais te encantam."
- Dance of Days; Comerciais de cigarro.

O verso pode ser interpretado de várias formas, afinal é uma canção pessoal. Mas é necessário dizer que García Márquez é considerado o pai do Realismo Mágico na América Latina, gênero literário no qual os personagens tem como característica a percepção de elementos mágicos como comuns.

Descanse em paz, García. Obrigado por deixar o mundo um pouco mais colorido do que o encontrou.


Comerciais de cigarro:
video


Letra:
Sob a lua cheia te fiz mil promessas de sol
pra iludir a sombra.
Me fiz santo de argila
e te enchi de contos sobre a vida
e de como seria olhar pra frente.

Não me joga na água quente,
nem me bota de ponta cabeça
pra ver se eu te arrumo alguém melhor que eu.

Alguém que não te deixe
tão García Márquez, feito personagem
de Cem Anos de Solidão.
Você quer voar, mas eu só sei contar estórias
que não mais te encantam.

Em nossa aldeia há tanta gente,
sozinha amontoada
e correndo...
Passando entre os carros só pra ver
comerciais de cigarro na TV.

Às vezes a gente fica assim,
mesmo sem motivo, e quer andar por aí.
Às vezes a gente não sabe o que quer,
mas sabe como é, e quer muito mesmo assim.
E é engraçado ver
que tudo sempre esteve aqui
mas a gente achava que estava tudo errado.

Hoje é assim,
você aí longe de mim,
aqui do meu lado.
Tão García Márquez, feito personagem
de Cem Anos de Solidão.
Você quer voar, mas eu só sei contar histórias
que não mais te encantam.

Em nossa aldeia há tanta gente,
sozinha amontoada
e correndo...
Passando entre os carros só pra ver
comerciais de cigarro na TV
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

 
Voltar ao topo